Se você ainda é um virjão iniciante no assunto, talvez queira dar uma olhada no nosso artigo educativo sobre podcasts.

Se você já pegou o espírito da coisa, mas ainda não conhece bons podcasts para ouvir, talvez aprecie esta lista com os meus favoritos.

Agora, se você já é manjador do tema, assina e ouve os principais programas, e já está em busca de alternativas ao formato “debate”, adotado pela maioria esmagadora dos podcasts – especialmente os brasileiros – veio ao lugar certo.

 

A maior referência dos podcasters brasileiros é a rádio FM, com seus quadros típicos, inserções musicais e rodas de debates, no famoso estilo “mesa redonda”.

Durante quase uma década, a partir de 2006, o Nerdcast era praticamente o único título brasileiro de sucesso incontestável, e desta forma estabeleceu parâmetros que viriam a ser seguidos por diversos outros programas. Entre eles, a proposta de reunir amigos para contar histórias e debater assuntos da cultura pop – ou nerd, se preferir.

Mais recentemente, outros podcasts brasileiros ganharam destaque e visibilidade, repetindo a fórmula tradicional – ainda que apresentando novidades pontuais e temas variados.

O Anticast, o Xadrez Verbal e o Mamilos sobre política, o Scicast e o Dragões de Garagem sobre ciência, o Braincast (foto acima) sobre comunicação, o Não Ouvo e o Minuto de Silêncio sobre… err… humor, são alguns dos nomes que se tornaram quase mais populares que a própria mídia podcast.

E o nosso próprio podcast, o TRETA Talks (foto abaixo), vem comendo pelas beiradas no segmento talk show com entorpecentes.

 

Mas… não dá pra fazer algo diferente?

Não só dá, como já existem diversos podcasts com propostas diferentes, dentre os quais destacamos o formato de storytelling – com narrativas dramatizadas de histórias reais ou mesmo ficção propriamente dita.

É bem verdade que há mais de dez anos o Escriba Café apresenta histórias dramatizadas em seus episódios, mas aparentemente só nos últimos anos o formato está finalmente ganhando popularidade e espaço na “podosfera” brasileira.

Abaixo, apresentamos algumas dessas novas opções para quebrar a rotina do seu aplicativo de podcasts:

 

1986

Um dos segmentos de ficção científica que mais vem sendo explorado nos últimos anos são as tramas ambientadas em um futuro distópico, quando uma imaginada catástrofe humana mudaria completamente o planeta e a vida como os conhecemos.

Nesse cenário, o áudio-drama 1986, do Guilherme Afonso, apresenta uma história que se passa num passado distópico: “o mundo acabou e você não percebeu”. Assim, o público pode acompanhar a jornada em primeira pessoa de um brasileiro tentando sobreviver ao inverno nuclear. No final do século passado.

Aproveite pra acompanhar a série mais recente dessa lista assinando o podcast no seu iPhone ou no seu Android. A primeira temporada acabou de estrear!

Cotação:

        

 


 

Projeto Humanos

Possivelmente o podcast de storytelling mais conhecido no Brasil, o Projeto Humanos, do Ivan Misanzuk, existe desde 2015 com a proposta de contar “histórias reais sobre pessoas reais“, e desde então vem publicando episódios de muita qualidade e sensibilidade.

Sua primeira temporada As Filhas da Guerra conta a saga de Lili Jaffe, uma iugoslava que sobreviveu ao campo de concentração de Auschwitz na Segunda Guerra Mundial. Na segunda temporada, O Coração do Mundo, histórias sobre os recentes conflitos no Oriente Médio e suas consequências para brasileiros, refugiados e outros atores sociais envolvidos. A terceira temporada, mais recente, O Que Faz Um Herói?, traz alguns depoimentos dos heróis da vida real.

E a quarta temporada já foi confirmada! Não deixe de acompanhar!

Cotação:

        

 


 

O Contador de Histórias

Talvez com o nome mais autoexplicativo dessa lista, o podcast O Contador de Histórias, do Danilo Battistini, adivinhe, conta histórias.

Com produção caprichada, alta qualidade técnica “e grande elenco”, o podcast é uma ode ao áudio drama e apresenta tanto trabalhos autorais como adaptações sensacionais.

Só falta um logo à altura do programa, né? ;)

Cotação:

      

 


 

À Deriva

Fora da minha bolha, o podcast À Deriva, do Thiago Ibrahim, conta “histórias para ouvir e pensar” dentro do portal gospel No Barquinho, trazendo assuntos do cotidiano e da vida cristã de forma bem humorada e criativa.

Apesar da perspectiva religiosa, os episódios apresentam histórias sobre os mais variados temas.

Cotação:

  

 


 

Diário do Menestrel

Diário do Menestrel, do Diogo Braga, ainda não publicou este ano, mas tem um belo arquivo a ser explorado!

O programa apresenta crônicas narrativas ambientadas com efeitos sonoros para contar a história sob a perspectiva do personagem, de forma intimista, como um “diário”.

Seus primeiros episódios, por exemplo, trazem a Morte como narrador personagem, contando a história da partida de celebridades como Marilyn Monroe e John Lennon.

Cotação:

    

 


 

Ninguém:人間

Também na entressafra de temporadas, o podcast Ninguém:人間, do Mau Hernandes, conta histórias reais de pessoas comuns, num misto de narrações, dramatizações e entrevistas. Seu grande diferencial, contudo, é o foco em cidadãos japoneses e seus descendentes.

Com produção primorosa, seus episódios sempre trazem algum tipo de reflexão. Por exemplo, em Internet de Papel é possível entender por que pessoas no Japão “desperdiçam” seu tempo trocando cartas com presidiários.

Cotação:

    

 


 

A Voz de Delirium

O podcast A Voz de Delirium, do André Monsev e do Lucas Kircher, inova com um formato diferente de áudio drama: a tal Voz de Delirium do título é o nome de uma rádio fictícia de uma cidade idem.

O locutor da rádio narra acontecimentos absurdos ocorridos em Delirium, sempre com um tom sombrio característico, revelando o forte aspecto literário do programa.

Nem deveria ser necessário dizer, fones de ouvido são altamente recomendados!

Cotação:

      

 


 

Crônicas do Fim do Mundo

Com episódios independentes de até 5 minutos, o Crônicas do Fim do Mundo, do Caio Salgado, conta narrativas curtas com recursos auditivos que ajudam a dar o tom da história. Com textos originais, também possui uma forte característica literária.

E um toque de suspense noir.

Cotação:

    

 


 

Podstoria

Com uma nova proposta de interatividade, o Podstoria, do Danton Freitas, convida o ouvinte a participar e decidir os rumos da história.

A história piloto apresentada na primeira temporada se estende por oito episódios de 20 minutos a 1 hora de duração, e eles chegaram a publicar uma trama interativa sobre zumbis, mas este ano também não publicaram novos episódios.

Cotação:

      

 


 

 

Manja inglês? Aqui tem uma lista com podcasts de storytelling gringos.

 

Via Mundo Podcast.

Recomendo também esta lista do Amigos do Fórum com mais de 100 indicações de podcasts, este episódio do Anticast e este episódio do #Treta Talks sobre podcasts!