Uma festa a fantasia com o tema “Se nada der certo…” dos alunos do 3º ano do IENH (Instituição Evangélica de Novo Hamburgo), no Rio Grande do Sul, repercutiu negativamente nas redes sociais essa semana.

Em maio deste ano, durante a atividade no intervalo das aulas, os estudantes que se preparam para o vestibular se vestiram de profissões “alternativas” como garis, vendedores, agricultores, entregadores de jornal e hippies.

Em 2015, atividade semelhante ocorreu no Colégio Marista Champagnat, em Porto Alegre. No lugar das fotos, hoje o link do site oficial da escola apresenta uma nota de esclarecimento:

Apesar da resposta, as fotos da juventude burguesa gaúcha tirando sarro do que consideram “subempregos” falam por si:

 

CLIQUE AQUI para ver outras postagens sobre nossa estranha sociedade!

 


 

Sobre o autor

Ivo Neuman
Fundador

Fundador do TRETA e consultor de ginástica laboral do Não Salvo.