Essa semana passada foi iniciada com alarde uma suposta campanha contra o plágio, lançada pelo blog Leia-me, até aí tudo bem.

Dias depois o Inexistent Man lançou outra campanha contra o plágio semelhante a campanha do Leia-me, blog até então desconhecido que havia sido lançado em dezembro.

Ao saber da campanha do Inexistent Man, o Leia-me fez um post com duras críticas, acusando o Inexistent Man de plagiar a campanha contra o plágio. Se o digníssimo autor tivesse a nobre intenção de lutar contra o plágio ele não ligaria de ver outra campanha com o mesmo objetivo, que aliás não foi a primeira, nem a segunda a ser lançada, esse assunto é abordado a muito tempo na blogosfera. As críticas e comentários direcionados ao Inexistent Man foram tão pesadas, que o autor se viu obrigado a deletar sua campanha e publicar um post com esclarecimentos.

O blogueiro iniciante promete deletar seu próprio blog se comprovado que ele teve má fé no post em que ele cita o Inexistent Man no caso do plágio:

Vamos aos fatos:

O blog do Inexistent Man vinha sofrendo kibadas frequentes do Portal GM, cuja a mania de copiar os posts alheios sem créditos ja havia sido denunciada pelo Bobagento, com apoio do Uhull que também teve fotos kibadas na maior cara de pau.

Devido aos casos acima citados o Inexistent Man criou a sua campanha contra o plágio sem saber da existência do Leia-me, que tentou claramente destruir a imagem de um blog bem conceituado, cujo autor tem credibilidade para afirmar que NÃO PLAGIOU A CAMPANHA CONTRA O PLÁGIO, e o Treta assina embaixo.

O Senhor Carlão Lima deveria se informar melhor antes de criar uma campanha ridícula, cujo único objetivo é conseguir links. Campanha tão mal feita que permite a participação de um blog comprovadamente kibador na lista dos “blogs do bem”:

Para quem desconhece esse rebuliço provocado pelo Leia-me, pode ficar a par da situação lendo esse post do O fim da Várzea, ou a resposta do Ela tá de Xico à encheção de saco do autor da pseudo-campanha feita nas coxas, que é tão sem credibilidade e transparência que não permite críticas a sua campanha, pois os comentários contrários são deletados através da moderação dos mesmos.

Citando um trecho do O Fim da Várzea: Um conselho aos blogueiros iniciantes ou ingênuos: desconfiem de blogs que fazem barulho com 2 meses de existência e textos plagiados. Esse povo está interessado apenas nos seus links.

Ps. Sr Carlão Lima, se quiser aprender como se faz uma campanha, clique aqui.

Que o Deus Metal esteja com você.