* Originalmente publicado por Wagner Martins.

 

Para entender criptomoedas é preciso entender o que é moeda. Muita gente ainda confunde moeda (currency) com dinheiro (money).

Tentando resumir o que os vídeos desta semana vão explicar bem melhor: dinheiro tem valor intrínseco e, por isso, consegue conservar esse valor ao longo do tempo.

Já uma moeda é apenas um meio de transação. Seu único valor é o quanto as pessoas acreditam que ela vale (ou o tamanho da fé depositada no rostinho bonito impresso em uma cédula de papel).

 

Tony de Marco, artista convidado.

 


 

Nada melhor que ouro

Há quem diga que nem mesmo ouro pode ser considerado dinheiro eterno. Ele funciona como uma reserva de valor – o que se comprava com um quilo de ouro há 5 mil anos te garante um certo equivalente em bens hoje em dia. Mas por quanto tempo a gente ainda vai ficar botando fé nesse pó de estrela raríssimo na superfície do planeta?

 


 

Impacto ambiental

Para quem acha que o Bitcoin é uma tecnologia limpa e não cria crateras como Serra Pelada, recomendo esse documentário. A mineração baseada em poder de processamento criptográfico está ficando cada vez mais intensa em energia e logo o nosso suado kilowatt hora também será disputado por parques de mineração como os que estão aparecendo na China:

 


 

Mas já temos uma solução

Uma criptomoeda lastreada nos recursos energéticos disponíveis no planeta, evitando assim os excessos da espécie.

 


 

O Meme que virou moeda

Nada melhor para provar que moeda é uma mera questão de fé do que uma piada indo tão longe a ponto de valer dinheiro. Se até os amiguinhos do fórum já conseguem fazer algo assim sem ajuda de um banco central, fica claro que qualquer sociedade minimamente organizada também consegue.

 


 

E o futuro?

O futuro vai ser da moeda que acumular mais fé. Por enquanto é a saúde do Tio Sam, mas já tá claro que é hora de ter alternativas. Afinal, nada dura pra sempre. Ou dura?

 


 

Vai chegar o dia!

Que você vai poder me mandar o equivalente a uma cerveja em qualquer criptomoeda de sua preferência. E vai ser tão fácil quanto clicar aqui.

Com a culpa de ocasionalmente alguém ter me enviado uma cerveja eu tomaria mais vergonha na cara e não deixaria de mandar uns vídeos todas as semanas (como fiz domingo passado). Peço perdão pra quem sentiu falta.


Acervo pessoal: nunca esqueça que moeda não é dinheiro.

 

CLIQUE AQUI para assinar o newsletter semanal do Wagner Martins por email!


 

Sobre o autor

Wagner Martins

O cara do Cocadaboa, da 301.yt e do tjay.tv