Muita gente acha que a seção policial deste site se dedica única e exclusivamente para maldizer o ofício policial – confusão possivelmente induzida pelo nome da série, “Fuck The Police”.

Apesar desta ser uma das funções mais importantes (divulgar cenas de violência e abuso de poder), a proposta essencial deste tipo de conteúdo que publicamos é provocar a reflexão e o debate. E muitas vezes cumprimos com este objetivo, vide os inúmeros leitores policiais que já entraram em contato pra trocar uma ideia, e até mesmo o intercâmbio de pauta com o excelente blog Abordagem Policial – que vimos nascer e crescer.

Entre posts denunciando as tensões do relacionamento entre a população e a polícia, temos muitas cenas adoráveis e flagrantes de profissionais exemplares. E muitas vezes as coisas nem mesmo ficam claras o suficiente para que se chegue a uma conclusão definitiva – que bom seria se a vida fosse tão simples como na mente dos maniqueístas.

É o caso da execução transmitida ao vivo pelo Brasil Urgente (vulgo “programa do Datena”), que serviu de gatilho, com o perdão do trocadilho, para novas discussões intermináveis sobre a conduta do agente da lei – que sempre terminam polarizando a galera do “bandido bom é bandido morto” com a galera que teme intervenções abusivas das autoridades, acusada de “defender bandido” pelo primeiro grupo.

 
Com um pouco de informação jurídica, a questão torna-se menos sociológica, e mais técnica: o critério que define se um policial agiu como herói ou vilão é a proporcionalidade de seus atos para afastar o perigo. Sabe a ética do Batman, e outros heróis da ficção? Que só matam em extremo último caso? É basicamente isso.

Aí fica difícil opinar com pouco conhecimento das circunstâncias. Por isso considero louvável a proliferação de câmeras registrando tais situações. Nos vídeos abaixo, vemos uma abordagem a um suspeito em primeira (e segunda) pessoa.

O barato fica louco, e tem tudo gravado pra auxiliar os juristas e peritos a determinarem se a conduta do policial foi razoável (como acredito ser o caso). Confira:

 
Câmera policial #1

 
Câmera policial #2

 
CLIQUE AQUI para ver mais momentos incríveis do ofício policial!

Essa veio do Pérolas. Envie a sua sugestão de "Fuck the police" para [email protected]