Falar é fácil, mas eu queria ver você começar este artigo sem dizer que a primeira vez a gente nunca esquece.

 

Definitivamente, a memória não é o meu forte, mas consigo lembrar com riqueza de detalhes das minhas primeiras vezes – assim como você provavelmente deve lembrar das suas.

O primeiro selinho, o primeiro beijo de língua, a primeira mão boba, a primeira punheta, a primeira sarrada, o primeiro boquete, a primeira foda, o primeiro anal, a primeira broxada, o primeiro menage à trois, a primeira suruba com anões besuntados tocando pandero e travestis tailandesas fazendo cosplay… enfim.

Cada virgindade rompida, com toda aquela tensão da “cabacice” misturada com o pleno gozo de novas sensações (ainda mais quando literalmente), acaba sendo uma experiência inesquecível – mesmo que o melhor ainda possa estar por vir com o tempo e a prática.

 

Afinal de contas, pra não recusar mais um clichê da sabedoria popular, a prática leva à perfeição.

Novas experiências sexuais inéditas vão se acumulando no nosso bagageiro de XP e nos aprimorando naturalmente. Por isso (inclusive) costumo ser interessado em todo tipo de novidade tecnológica ou comportamental nessa área de sexualidade, loucura e putaria: a vida é muita curta pra não aproveitar a melhor parte dela.

Minha última jornada “investigativa” foi finalmente experimentar os serviços de uma camgirl profissional.

Depois de tanto pesquisar o assunto pros artigos do TRETA sobre o tema eu até que fazia ideia de como tudo funcionava, mas faltava viver na pele essa, digamos, “emoção”… ;)

Não falta mais.

 

Por onde começar minha pequena orgia online?

Como eu tenho espírito aventureiro, mas não sou mais um adolescente distraído, tomei bastante cuidado na escolha do site e da parceira com quem eu teria a minha famigerada “primeira vez” – e até que não foi tão difícil.

Apesar de quase ficar perdido com tantas opções convidativas, a camgirl escolhida foi a gatíssima Haubgirl, nome artístico de uma delicinha gaúcha de 23 anos que se apresenta no Camera Hot há apenas duas semanas, mas – acredite em mim – tem um talento inacreditável pro negócio!

Além da show de sexo ao vivo pela webcam, eu pude bater um papo com a moça pra ir superando aos poucos a (minha, obviamente) timidez, e decidi trazer um relato detalhado da experiência pra quem estiver pensando em se aventurar nessa área da conexão sexual à distância…

 


 

“Prazer em conhecer…”

O primeiro passo, obviamente, foi me cadastrar no site e colocar um trocado de crédito. Desde o advento do Netflix, todos já estamos careca de saber que conteúdo pago pode ser um excelente negócio – basta saber onde e como depositar suas fichas.

Felizmente, em especial pra quem sofre de ansiedade aguda e impaciência crônica, a tecnologia dos sites mais modernos como o Camera Hot tornou tudo simples de se fazer em poucos cliques. Sem dúvidas, uma época excelente pra se viver, com esse tipo de serviço “elaborado” sem nenhum tipo de enrolação.

Em poucos minutos eu estava diante da página principal do site, com a lista de camgirls online no momento. Escolhi a senhorita que fazia mais o meu, digamos, “estilo”, e convidei para um chat privado.

De cara com aquela visão monumental, uma mulher linda, gostosa e claramente à vontade, fiquei meio abestalhado por alguns instantes até perceber que eu poderia ativar o meu microfone pra moça me ouvir em áudio – ou ligar a webcam pra brincadeira ser bem mais “interativa”…

Depois de quebrar o gelo e conversar um pouco já estávamos bem.. err.. íntimos, e havia sobrado pouca roupa pra contar história – como eu disse , ela era muito boa nisso.

 


 

“Tá pegando fogo, bicho!”

A essa altura do campeonato a timidez já tinha ido comprar cigarros e a coisa foi esquentando rápido.

Minha nova amiga gaúcha havia comentado que ela tinha esse “probleminha” de desinibição – o que definitivamente não chega perto de ser um problema – e que desde que começou no Camera Hot estava vivendo os melhores dias da vida, gozando com caras (e moças) do Brasil inteiro pela internet.

Sob os meus comandos, ela me apresentou seu arsenal de brinquedinhos – dos mais variados tamanhos e propósitos. Eu gostei bastante do plug com rabo de pônei, mas aí vai de cada um, né…

E gozou.

Algumas vezes.

E talvez não tenha sido a única… =]

 


 

Dicas para a sua primeira vez com uma camgirl:

Agora que eu já tive uma experiência bem-sucedida e posso recomendar os serviços do Camera Hot sem titubear, sinto que tenho a missão de fornecer as melhores dicas para quem ficou com a pulga debaixo do saco atrás da orelha de curiosidade e provavelmente vai experimentar nos próximos dias.

1. Pra começar, saiba que o “catálogo” do Camera Hot tem mais de 800 camgirls, e elas realmente adoram ficar online disputando a sua atenção. O site foi o primeiro do país e vai fazer 7 anos de experiência no mercado, evitando riscos e dores de cabeça pros clientes.

2. As fotos e o perfil das garotas já são suficientes pra você escolher sua companhia virtual, mas observar a conversa no chat simples também ajuda a identificar a sua favorita. Pintando um clima, chame a gata pro chat privado sem medo de ser feliz!

3. Quem é mais tímido – ou mais pragmático – pode optar pelo chat voyeur em que (como mostra o nome autoexplicativo) você só observa, sem interagir diretamente. Quem é menos tímido mas quiser criar um clima mais aconchegante pode dar uma escurecida no ambiente com cortinas ou luz indireta.

4. Se você está atrás de um entretenimento ainda mais quente, existem apresentações especiais ao vivo chamadas Gold Show (não confundir com Golden Shower, mas nunca se sabe o que pode rolar…), com ingressos mais baratos que alugar um filme ruim no pay per view da sua TV a cabo. Por falar nisso, algumas camgirls também possuem vídeos à venda no próprio site.

5. A maior doidera maluca que vi foi a opção Hot Connection, em que você controla remotamente, de onde estiver, o vibrador da garota do outro lado da tela. Não é feitiçaria, é tecnologia! Eu amo a tecnologia, PQP!!!!!

6. Os chats são cobrados por minuto, portanto, prepare o ambiente com antecedência pensando em tudo que pode acontecer (se é que você me entende) pra não perder muito tempo de bobeira. Mas também não precisa afobar ou se preocupar demais porque a as camgirls sabem exatamente o que fazer pra conduzir o show. Minha experiência, sem nenhum tipo de pressa, custou menos que uma corrida de Uber dando a volta pelo bairro.

7. Quem gostar da brincadeira e quiser pagar mais barato pelos chats e shows pode assinar o Hot Premium pra se tornar assinante do site e ganhar descontos, opções avançadas de personalização e créditos grátis.

 


 

Agora que você completou nosso curso relâmpago, já pode partir pra ação!

Particularmente, eu fiquei tão animado com a experiência que já marquei um novo encontro. Em breve, aqui no TRETA!

Enquanto isso:

CLIQUE AQUI para conhecer agora mesmo uma camgirl online!