Talk show brasileiro no estilo manjado de late show com mesa, sofá, banda, assistente de palco e plateia já não era novidade desde Jô Soares, mas aparentemente nos últimos anos houve uma proliferação do formato – talvez ocaso da aposentadoria do Gordo.

Toda emissora aberta (e algumas de TV a cabo) parece cumprir uma cláusula pétrea da concessão pública que obriga a colocar um programa de entrevista no fim da programação nobre. Com isso, as celebridades brasileiras vivem numa ciranda de talk shows, dando as mesmas respostas e fazendo as mesmas piadas, cada hora em um canal diferente.

Para escapar ao máximo do clichê, o programa Lady Night, do Multishow, apresenta um quadro em que Tatá Werneck “desentrevista” profissionais especialistas em diferentes assuntos:

 

Sommelier

 


 

Advogado

 


 

Corretor de imóvel

 


 

Direção defensiva

 


 

Psiquiatra

 


 

Apicultor

 

Ah, sim, as entrevistas propriamente ditas, com os famosos, também são muito boas!

 

Mais uma boa do Daniel Furlan.