Qual é a sua ideologia?

A pergunta capciosa me remete – além da música do Cazuza – às aulas de filosofia, antropologia e sociologia da escola e da faculdade, as quais não colaboraram tanto para a resposta quanto talvez deveriam. Confesso.

Vamos, contudo, dispensar formalismos acadêmicos e pseudo-intelectualismos para tentar definir este conceito complexo do jeito mais simples possível:

A palavra “ideologia” diz respeito ao conjunto de ideiasposicionamentos de alguém quanto a questões políticas, que geralmente remetem às visões de mundo e refletem os valores íntimos do indivíduo.

 


 

Esquerda x Direita

As ciências humanas visam estudar e classificar os posicionamentos típicos do espectro político histórico e atual, porém a forma mais conhecida (e também mais simples e maniqueísta) de rotular as pessoas pelos seus ideais políticos têm sido a binária classificação Direita x Esquerda.

Apesar dos termos serem genericamente empregados em sentido mais amplo, remetendo aos diferentes lados políticos eternizados pela Revolução Francesa (revolucionários à esquerda, conservadores à direita), a polarização política nacional vem reduzindo posicionamentos complexos a uma questão de petralhas lulistas esquerdopatas contra coxinhas golpistas reaças. Lado A, lado B. Fla-Flu. “Nós” contra “os outros”. Ou é ou não é.

(Para aprofundar o debate sobre esta surreal dicotomia, recomendo fortemente que o ilustre leitor escute o episódio Esquerdopatia e Esquerdofobia do nosso podcast.)

Apesar de me identificar vulgarmente como esquerdista, estou certo de que existem mais times neste vasto campeonato de ideias.

 


 

 

Um teste que dividisse todas as tribos

Longe de encerrar a questão, mas adicionando uma dimensão a mais nessa geometria, o teste The Political Compass (ou, em português, “A Bússola Política”) se propõe a medir o grau de liberalismo econômico em seu eixo horizontal (esquerda/direita) e o grau de totalistarismo político em seu eixo vertical (libertário/autoritário).

O teste apresenta pouco mais de 60 afirmações para você concordar ou discordar – inclusive “totalmente” – e desta forma tenta posicionar o interlocutor em um dos quadrantes do gráfico. E apesar de ainda ser uma forma de reduzir debates complexos a valores matemáticos, a “brincadeira” pode auxiliar as pessoas a entenderem os posicionamentos de seus pares, figuras públicas, empresas, veículos de comunicação, partidos e entes políticos em geral, além de perceberem a dimensão de seus próprios posicionamentos.

Decidi escrever esse post, inclusive, depois de ver um artigo do Estadão sobre as posições políticas por trás do storytelling (também conhecido como “pós-verdade”) da direita brasileira atual nas mídias – tradicionais e sociais.

Mas como será que o que percebemos como esquerda ou direita se encaixa no gráfico?

 


 

Cada um no seu quadrado

Ainda que as posições defendidas nos nomes dos partidos brasileiros não correspondam em nada com as atuações verificadas de seus parlamentares, a imagem abaixo dá uma leve ideia de como se apresentavam recentemente as opções do eleitor brasileiro.

OBS (1) – O eixo vertical está invertido.

OBS (2) – O PMDB não aparece porque simplesmente não possui qualquer ideologia, no máximo uma “fisiologia” (apoia quem quer que esteja no poder para satisfazer os interesses pessoais de seus confrades).

 

Outra forma de entender os quadrantes da bússola política é observar a localização geométrica de algumas personalidades políticas e intelectuais da história:

 


 

Memes

Se você ainda não conseguiu entender muito bem o que foi dito até aqui, eis a didática definitiva do novo milênio para explicar toda e qualquer questão complexa do universo, inclusive a classificação quadrangular ora proposta: memes.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

Teste (respondido e comentado)

Agora sim, após tantos prolegômenos, vamos finalmente às questões do bendito teste, respondidas e rapidamente comentadas por este que vos tecla, editor parcialmente responsável pela ideologia que permeia as páginas do TRETA na internet.

Ao invés de simplesmente taxar de “petralha” ou “esquerdopata”, que tal tentar compreender pontos de vista diferentes do seu? Eis aqui uma oportunidade.

Sem mais delongas, vamos às afirmações:

1. Se a globalização econômica é inevitável, ela deve servir em primeiro lugar à humanidade, em vez de servir aos interesses das corporações transnacionais.

Concordo totalmente. Sem mistério, lógica pura. Se a humanidade está fazendo algo que serve a qualquer outra parte interessada que não seja à própria humanidade, estamos fazendo errado.

 

2. Eu sempre apoiaria o meu país, não importa se estivesse certo ou errado.

Discordo totalmente. Aprendi cedo que se o coleguinha (ou o meu país, no caso) se jogar da ponte, comer cocô ou bater panela, eu não sou obrigado a imitar.

 

3. Ninguém escolheu nascer em seu país, portanto, é tolice ter orgulho disso.

Concordo. Contudo não vejo problema em se orgulhar de sua cultura, especialmente quando se pertence a um povo acostumado a enfrentar adversidades históricas.

 

4. Nossa raça tem muitas qualidades superiores em comparação com outras raças.

Discordo totalmente. Raça?

 

5. O inimigo do meu inimigo é meu amigo.

Concordo. A matemática é sábia, mas deve ser aplicada com sabedoria.

 

6. Ações militares que contrariam a legislação internacional às vezes são justificadas.

Concordo. Como toda legislação, as normas internacionais não são capazes de prever todas as infinitas possibilidades do universo. Estatisticamente falando é possível existirem tais ações.

 

7. Existe atualmente uma confusão preocupante de informação e entretenimento.

Concordo. Muita gente inclusive confundindo protesto com micareta gospel.

 

8. Ultimamente, as pessoas estão divididas mais por classes do que por nacionalidades.

Concordo. Operários de diferentes países teriam mais afinidades numa mesa de bar do que com seus respectivos patrões.

 

9. Controlar a inflação é mais importante do que controlar o desemprego.

Discordo. Ambos são elementos igualmente fundamentais da economia de um país.

 

10. Já que as corporações não podem proteger o meio ambiente por iniciativa própria, é necessária uma regulação.

Concordo totalmente. Se deixar vão acabar com o oxigênio pra vender em tubo.

 

11. “Tirar de cada qual segundo sua capacidade, e dar a cada qual segundo suas necessidades” é, fundamentalmente, uma boa ideia.

Concordo. Fundamentalmente, promover equidade é uma boa ideia.

 

12. É um triste reflexo de nossa sociedade que algo tão básico quanto a água potável tenha sido transformado em produto para consumo engarrafado e de marca.

Concordo totalmente. Se deixar vão acabar com o oxigênio pra vender em tubo. (2)

 

13. A terra não deveria ser uma mercadoria para ser comprada e vendida.

Concordo. Enquanto a propriedade privada permitir existirem latifúndios improdutivos e famílias sem-terra não consigo pensar diferente.

 

14. É lamentável que tantas fortunas pessoais sejam acumuladas por pessoas que simplesmente manipulam dinheiro e não contribuem em nada para a sociedade.

Concordo totalmente. É ainda mais lamentável que nenhuma dessas fortunas seja minha.

 

15. O protecionismo às vezes é necessário no comércio.

Concordo. Eventualmente os governos devem intervir para aparar incongruências, equalizar desproporções e proteger seus mercados e produtores.

 

16. A única responsabilidade social de uma empresa deveria ser oferecer lucro para seus acionistas.

Discordo totalmente. Uma empresa existe no contexto da sociedade em que está inserida e deve contribuir para o seu desenvolvimento. Como todos nós.

 

17. Os ricos pagam muitos impostos.

Discordo totalmente. Com a concentração de renda surreal que persiste, eu acho que tão pagando é pouco.

 

18. Aqueles que podem pagar mais devem ter o direito de receber tratamento médico melhor.

Discordo totalmente. A mercantilização da saúde beneficia poucos em detrimento de muitos.

 

19. O governo deveria penalizar as empresas que enganam os consumidores.

Concordo totalmente. Todas deveriam ser obrigadas a pedir perdão pelo vacilo com memes.

 

20. O verdadeiro livre mercado requer restrições à habilidade que as multinacionais predadoras têm para criar monopólios.

Concordo totalmente. Ou viveríamos num mundo submetido aos desmandos de meia dúzia de corporações internacionais e… não, péra! Já vivemos. Esquece.

 

21. Quanto mais livre é o mercado, mais livres são as pessoas.

Discordo totalmente. Quanto mais livre é o mercado, mais livre é o dono do mercado.

 

22. O aborto, nos casos em que a vida da mulher não está ameaçada, deve ser sempre ilegal.

Discordo totalmente. Quem decide sobre o corpo da mulher é a mulher.

 

23. Toda a autoridade deve ser questionada.

Concordo. Honre o conteúdo da sua caixa craniana.

 

24. Olho por olho e dente por dente.

Discordo totalmente. Apesar da metáfora útil, é um sistema jurídico superado há mais de 38 séculos.

 

25. Os contribuintes não devem sustentar quaisquer teatros ou museus que não conseguiriam se manter em uma base comercial.

Discordo totalmente. Considero um dos papeis mais importantes do Estado fomentar a diversidade cultural para não nos restringirmos às produções de cunho comercial.

 

26. Nas escolas, a frequência às aulas não deveria ser obrigatória.

Concordo. Num modelo falido de educação estar presente ou não faz cada vez menos diferença.

 

27. Todas as pessoas têm seus direitos, mas é melhor para todos que diferentes tipos de pessoas não se misturem.

Discordo totalmente. Quem não está apto ao convívio social é doente e deve ser tratado.

 

28. Às vezes, os bons pais têm que bater nos seus filhos.

Concordo. Se por “bater” entende-se um gesto educativo, não um espancamento.

 

29. É natural que as crianças guardem alguns segredos de seus pais.

Concordo. E não faço ideia de por que essa afirmação está no teste.

 

30. A posse de maconha para uso pessoal não deve ser considerada um crime.

Concordo totalmente. Mas muito mesmo.

 

31. A primeira função da educação escolar deve ser preparar a próxima geração para conseguir empregos.

Discordo totalmente. Ainda mais numa época em que empregos tendem a não mais existir.

 

32. Pessoas com graves deficiências hereditárias não devem reproduzir.

Discordo totalmente. Ninguém pode ser proibido de se reproduzir exceto num filme de ficção distópica.

 

33. O mais importante que as crianças devem aprender é a respeitar as instruções.

Discordo totalmente. O mais importante é que aprendam a pensar por si próprias.

 

34. Não existem pessoas selvagens e pessoas civilizadas; existem apenas culturas diferentes.

Concordo. Contanto que aspectos culturais não sejam alegados para submeter inocentes à opressão.

 

35. Aqueles que são capazes de trabalhar, mas recusam a oportunidade, não devem esperar o apoio da sociedade.

Concordo. Da sociedade eles não devem esperar nada.

 

36. Quando você está com problemas, é melhor não pensar sobre isso, mas se manter ocupado com coisas mais alegres.

Concordo. Coisas mais alegres como responder esse teste. ;)

 

37. A primeira geração de imigrantes nunca estará plenamente integrada em seu novo país.

Discordo totalmente. Conheço uns 3 estrangeiros mais integrados ao Brasil que qualquer paulista. Ou gaúcho.

 

38. O que é bom para a maior parte das corporações bem sucedidas é sempre, em última instância, bom para todos nós.

Discordo totalmente. O que é bom para as corporações é sempre bom para quem lucra com elas, e geralmente prejudicial para “todos nós”.

 

39. Nenhum meio de comunicação, não importa o quão independente seja seu conteúdo, deve receber financiamento público.

Discordo. Apesar de considerar que os gastos com publicidade estatal estão há algum tempo em níveis inaceitáveis, algum financiamento nesta área deve ser fornecido para o bem da coletividade, segundo critérios democráticos e transparentes.

 

40. Nossas liberdades civis estão sendo excessivamente reduzidas em nome da luta contra o terrorismo.

Concordo totalmente. E a Dilma sancionou.

 

41. Uma vantagem significativa de um estado com apenas um único partido político é que ele evita todos os argumentos que atrasam o progresso em um sistema político democrático.

Discordo totalmente. Toda unanimidade é burra.

 

42. Embora a era eletrônica tenha tornado a vigilância mais fácil, apenas malfeitores precisam ficar preocupados.

Discordo totalmente. Malfeitores são os que estão menos preocupados atualmente.

 

43. A pena de morte deveria existir para a maioria dos crimes hediondos.

Discordo totalmente. Num país que só prende preto e pobre a pena de morte legitimaria um genocídio.

 

44. Em uma sociedade civilizada, deve sempre haver pessoas acima, para serem obedecidas, e pessoas abaixo, para serem comandadas.

Discordo totalmente. O pilar de qualquer sociedade “civilizada” deveria ser a igualdade de seus indivíduos perante a coletividade.

 

45. A arte abstrata que não representa nada não deve ser considerada arte.

Discordo totalmente. Considero que arte é livre expressão (mas não beberia da fonte do Duchamp).

 

46. Na justiça criminal, a punição deve ser mais importante do que a reabilitação.

Discordo totalmente. Algumas toneladas de pesquisas científicas comprovam que a reabilitação ainda é mais eficaz.

 

47. É perda de tempo tentar reabilitar certos criminosos.

Discordo. Por mais que alguns indivíduos devam ser privados do convívio social, é dever moral da coletividade continuar tentando sua reabilitação. Qual seria a outra opção? Extermínio ou colonização espacial?

 

48. O homem de negócios e o trabalhador da fábrica são mais importantes do que o escritor e o artista.

Discordo. Todos são igualmente importantes, em papeis distintos, para o desenvolvimento social.

 

49. As mães podem ter carreiras profissionais, mas seu principal dever é o de ser donas de casa.

Discordo totalmente. As mães podem fazer o que elas quiserem com suas vidas.

 

50. As companhias multinacionais estão, de maneira antiética, explorando os recursos genéticos vegetais em países em desenvolvimento.

Concordo. Mesmo sem qualquer conhecimento nessa área, uma pesquisa rápida no Google encontra algumas dezenas de artigos científicos de fontes sérias sobre o tema.

 

51. Ter uma boa relação com o establishment é uma importante demonstração de maturidade.

Discordo. É uma importante demonstração de acomodação e covardia.

 

52. A astrologia explica muitas coisas de forma precisa.

Discordo. Ela explica tudo de forma confusa. Nunca entendi o lance dos ascendentes e tal.

 

53. É impossível ser moral sem ser religioso.

Discordo totalmente. É mais difícil ser moral sendo religioso (submetendo suas ações a uma recompensa mística transcendental).

 

54. A caridade é melhor do que a seguridade social como um modo de ajudar as pessoas que são verdadeiramente desfavorecidas.

Discordo totalmente. Caridade? Espera sentado.

 

55. Algumas pessoas são naturalmente azaradas.

Concordo. Eu por exemplo: é só lavar o carro que chove. O que isso tem a ver com ideologia política? Também não sei.

 

56. É importante que a escola de meu filho incuta valores religiosos.

Discordo. É importante que ela desenvolva noções de cidadania. E se sobrar tempo educação sexual. Com direito a cartilha e kit gay (vem disco do Abba?).

 

57. Sexo fora do casamento é imoral.

Discordo totalmente. Apesar de nunca ter feito dentro pra saber a diferença.

 

58. Um casal do mesmo sexo em uma relação amorosa estável não deveria ser excluído da possibilidade de adotar uma criança.

Concordo totalmente. Milhares de casais homoafetivos estão mais do que aptos a adotar crianças abandonadas por casais héteros.

 

59. A pornografia que mostra adultos com seu consentimento deve ser legal para a população adulta.

Concordo totalmente. Tipo de afirmação que chega a confundir de tão obvia.

 

60. O que acontece em um quarto particular entre adultos com consentimento não é da conta do Estado.

Concordo totalmente. Não é da conta de ninguém que não esteja no quarto. A não ser que esteja fazendo MUITO barulho.

 

61. Ninguém pode se sentir naturalmente homossexual.

Discordo totalmente. Ninguém pode se sentir artificialmente homossexual. Ou heterossexual. Ou qualquer coisa. As pessoas são o que são e não o que querem que elas sejam.

 

62. Atualmente, a abertura sobre o sexo já foi longe demais.

Discordo totalmente. E ainda bem que acabou porque esse teste tava ficando muuuito careta…

 


 

Resultado

Para quem ainda tinha alguma dúvida, eis aqui o resultado do nosso teste da Capricho ideológico:

 


 

Outras fontes

O teste 8values propõe 70 questões do mesmo tipo, porém organiza os resultados em quatro categorias:

 

Nas versões brasileiras do teste propostas pela Folha e pelo O Globo também não foi muito diferente:

Não obstante o resultado dos exames periciais, ainda me vejo mais representado nesse post do Mano Brown no Instagram do que em qualquer semântica:

 


 

Reflexão final

Pra mim a maioria das questões “polêmicas” do teste são muito claras. Duas ou três disciplinas de ciências humanas no currículo (com as devidas atividades extracurriculares, obviamente) já deixam qualquer um capaz de se posicionar sobre esses aparentes dilemas de valores sem muita dificuldade.

Não obstante, sei que posso ser compreendido como um idealista, alguém cujas ideias carecem de pragmatismo. A estes costumo responder que prefiro defender condições ideais, por mais que elas configurem um completo rompimento com o status quo, do que simplesmente me resignar às injustiças sociais.

Contudo, acredito que nem todo enfrentamento do mundo pode ser tão efetivo quanto alguma tentativa de conciliação na solução dos problemas sociais mais urgentes.

Outro dia, deparei-me com a imagem abaixo, propondo que “ambos os lados” reduzam suas pautas a um mínimo denominador comum para que possam avançar nos pontos de menor conflito:

 

Os exemplos (e a arte) escolhidos são péssimos, mas a ideia em si talvez nem tanto.

Com frequência, vejo certas semelhanças entre a dinâmica de ideologias políticas e ideologias religiosas. Entre aqueles que acreditam na existência de um Deus e aqueles que desacreditam Dele, existe uma grande interseção de dúvida, na qual me insiro malandramente com meu agnosticismo.

Fiz até um desenho pra ilustrar melhor:

Agnosticismo é a visão filosófica de que o valor de verdade de certas reivindicações, especialmente afirmações sobre a existência ou não existência de qualquer divindade, mas também de outras reivindicações religiosas e metafísicas, é desconhecido ou incognoscível.

 

Sendo assim, me pergunto se não seria possível estabelecermos um paralelo para encontrar uma nova posição ideológica inédita: o agnosticismo político.

Invariavelmente mais à esquerda, o agnóstico político enxerga virtudes e pontos de convergência em ambos os lados. Considera a diferença entre crença e conhecimento no que diz respeito à formulação de proposições políticas e, acima de tudo, considera intangível a pretensão de encerrar a questão do que é melhor para a coletividade em apenas algumas dezenas de afirmações aleatórias.

Mais do que “isentão” ou “diferentão”, o “agnosticão” é alguém que compreende sua própria incapacidade de enxergar o que é o melhor para todos, uma vez que toda visão de mundo parte de uma perspectiva existencial inexorável. Mas não afasta de si a missão de buscar as melhores ideias deste “duelo ideológico” para construir seu próprio rol de convicções.

Exatamente por isso, entende que a democracia deve ser fomentada em sua plenitude e tida como um valor fundamental para a soberania de um povo.

O pior analfabeto é o analfabeto político. Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas. O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia a política. Não sabe o imbecil que, da sua ignorância política, nasce a prostituta, o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos, que é o político vigarista, pilantra, corrupto e lacaio das empresas nacionais e multinacionais. (Bertolt Brecht)

 

Exatamente por isso estamos aqui, num site de aparente entretenimento, falando diariamente sobre política e assistindo a revolução que se avizinha no horizonte.