Quando eu abro meus textículos para autores convidados geralmente significa que encontrei um daqueles textos que nos fazem roer os cotovelos de raiva por não ter sido o autor.

As palavras abaixo são do Eliel Cezar, um dos editores do blog Psicodelia.org, mas poderiam muito bem terem saído do meu teclado:

(NOTA IMPORTANTE: Este artigo, excepcionalmente, não possui caráter humorístico.)


texticulos.psy

O Ambiente de uma Rave

Há quem diga que rave “é coisa de gente alienada”. Bom, se você fizer uma pesquisa rápida, verá que o assunto vai muito além do mero “bate-estaca”. É um mundo com cultura, história e valores próprios, derivados de valores ainda mais antigos e que formam um leque vastíssimo de conhecimento. Prova disso é este blog, que foi criado justamente por vermos que há muita coisa para se ler e compartilhar sobre o mundo do Psy.

Um outro ponto de vista dirá que que festas rave são a melhor forma de diversão já inventada, pois são eventos que conseguem promover, simultaneamente, um ambiente propício para a diversão superficial e a transcendência profunda.

Funcionando como uma válvula de escape do “mundo real”, as raves proporcionam a oportunidade de se aproveitar alguns momentos de felicidade pura, sem qualquer tipo de preocupação material. Isso faz com que o indivíduo possa recarregar suas baterias e dar o melhor de si quando a semana começar, embalado por um sentimento de felicidade profunda, rindo à toa ao se lembrar de um instante eufórico da festa, de uma virada do DJ, das pessoas novas que conheceu ou simplesmente porque não consegue esquecer de alguma figura de peruca e cara pintada de amarelo fluorescente que passou correndo em sua frente.

E isso é bom.

texticulos.psy4

É bom porque ao se desligar das pressões sociais, o indivíduo tem a oportunidade de ser ele mesmo e se conhecer de maneira mais profunda, transcendendo seus valores e visão de mundo. Funciona exatamente como em uma meditação, quando fechamos os olhos e buscamos o auto conhecimento, só que em uma rave isso acontece com som alto e muita atividade física.

Também não podemos ser hipócritas e afirmar que tudo é perfeito. Com certeza existem festas puramente comerciais e mal organizadas, além de pessoas que freqüentam o meio com o simples propósito de usar e vender drogas. Mas esse é o tipo de gente que tem em todo lugar. Seja em um show de reggae, ou de uma banda de pop rock ou em uma balada (nada contra, são apenas exemplos!), é notória a facilidade com que se pode comprar e consumir qualquer tipo de droga. E nem por isso tentam proibir os shows ou fechar casas noturnas.

O que melhor diferencia uma rave de qualquer outro tipo de festa é o clima entre as pessoas. Atos de machismo, preconceito, brigas e falta de respeito não são aceitos e valores como a tolerância e o respeito mútuo são cultivados e encorajados.

texticulos.psy3

Eu achei um comentário em um fórum (agora não me lembro qual, pois já faz certo tempo) que de certa forma resume bem a idéia:

“Todo mundo que entra nessa pra valer está na verdade mandando um FODA-SE bem grande para a sociedade normal Essas pessoas libertaram suas mentes e serão diferentes para o resto da vida.”

1texticulos.psy2

Psicodelia pura, no melhor sentido da palavra.

——-

(*) Eliel Cezar é webdesigner, blogueiro e pastor

(**) Todas as fotos by Trancedance Vix

(***) Grifos nossos