Tenho a impressão de que o artista plástico e engenheiro Rube Goldberg (1883-1970) não era um cara muito pragmático.

Art of Rube Goldberg_20a

Suas engenhocas, quase todas com objetivos muito aquém dos meios empregados, são uma ilustração perfeita da máxima de que “não importa o destino, o que importa é o caminho”. Um longo caminho. E ainda que conduza para resultados singelos, como virar a página do jornal, um longo e divertido caminho.

Inspirados nas invenções malucas de Goldberg, jovens estudantes, prodígios e outros gênios ociosos criaram as mais inúteis engenhocas do mundo, que só não são mais inúteis porque rendem belos vídeos para viralizar na internet! Nós separamos alguns deles pra você tentar fazer em casa.

Pra começar de forma simples, um garotinho empolgado em fazer o experimento em casa para capturar um monstro:

 

E o contraste com duas engenhocas épicas que concorreram ao recorde mundial:

 

Peças de dominó são utilizadas há séculos em sequências como as de Goldberg:

 

Alguns inclusive extrapolam um pouco sua vontade de derrubar as pecinhas

 

Outro material muito empregado em máquinas de Goldberg são as bolinhas de gude:

 

E obviamente não tardou pra desenvolverem um mecanismo todo feito com Lego:

 

Quer uma decoração quase científica pro quarto das crianças? Experimente esta engenhoca de parede:

 

Precisando regar uma plantinha? Com vocês, La Macchina Botanica, exposta na Bienal de Veneza:

 

Podemos ir além e desafiar as leis da gravidade neste embate entre Rube Goldberg e Isaac Newton:

 

O que dizer então deste equipamento para visualizar os desdobramentos da luz?

 

O grupo musical OK Go! também entrou na onda e gravou um videoclipe com sua própria engenhosidade:

 

Máquinas do tipo podem ser utilizados para promover o amor, em datas especiais:

 

E é claro que a publicidade não ficaria de fora! E como sempre, Coca-Cola:

 

Para vender equipamentos de cozinha

 

Ração para cachorros da Purina:

 

Peças e automóveis na propaganda da Honda:

 

Material de escritório da 3M:

 

Mostrar as produções de um estúdio fotográfico:

 

E até invadir o universo da informática:

 

Promover um joguinho de celular:

 

Uma linha de brinquedos para princesas:

 

E chegando a proporções maiores, como a engenhoca humana de Red Bull:

 

Ou com atletas radicais da marca:

 

Mas nada bateu a produção apoteótica da National Geographic:

 

Quem poderia imaginar que existe tanto desocupado competente no mundo?


 

3 comentários