Já parou pra pensar na quantidade de vidas que poderiam ser salvas se homens gays e bissexuais não fossem proibidos de doarem sangue?

Além de um grande desrespeito, um enorme desperdício.

Uma nova campanha nas redes sociais mostra a quantidade de sangue desperdiçado por puro preconceito, com fotos de Fábio Pamplona. As imagens e textos estão disponíveis no Instagram (@agentefaz) e no Facebook (@zeca.agentefaz).

Esse é um debate crescente na América Latina e alguns países – como Argentina, Chile e México – já reviram suas regras e não praticam mais discriminação com relação à orientação sexual na hora de doar sangue.

“Se uma pessoa não usa drogas, mantém um único parceiro sexual e usa preservativo sempre, ela pode doar sangue. A menos que seja um homem que se relaciona com outro homem. Mas, se todo sangue doado, seja de quem for, passa por uma série de testes, por que homens gays e bissexuais são proibidos de doar?” comenta Maurício Braz, um dos criadores da ação.

Abaixo, mais algumas das fotos que fazem parte da campanha:

Fonte.