Felipinho

 

Uma das poucas coisas que me deixa aborrecido e frustrado quanto ao futuro é que muito provavelmente já vou estar velho e cansado quando as festas começarem a atingir o nível que eu gostaria. Tô calculando lá pra 2063, por aí…

Enquanto isso, novos conceitos e brincadeiras vão aparecendo e me dando boas idéias pra primeira, ultra-hiper-super-megalomaníaca – e provavelmente única – “Rave do TRETA”, que encontra-se em fase de planejamento. Dá uma olhada no primeiro teste:

 

Zygote Interactive Ball from Alex Beim
 

A diferença é que a gente vai fazer um espetáculo com balas, doces e confeitos escondidos dentro das bolas e fechar a apresentação com acrobatas bissexuais seminuas estourando-as com zarabatanas artesanais.

– – –

Quem curte a doidera não pode deixar de acompanhar o Psicodelia