Felipinho

O receio da dor ou de passar por algum constrangimento ao fazer o sexo anal faz com que muitas mulheres passem anos guardando o “ânus” como presentinho especial e deixam de usufruir de uma prática tão prazerosa. Entre as garotas de programa, essa é uma prática que é também muito valorizada, nem todas oferecem esse tipo de serviço.

O sexo anal é algo que é muito desejado por homens e casais que buscam uma experiência completa de prazer, já que é algo que atiça a libido masculina. Se você gosta e procura alguém sem pudores, no VIVALOCAL você encontra especialistas no assunto para todos os gostos!

 

DICAS

Abaixo listaremos algumas dicas para quem nunca fez o anal, tem vontade de conhecer a prática, mas tem alguns receios:

Dor – Se você está preocupado com a dor, você pode chegar a um anal prazeroso, começando com um plug anal ou seus dedos. Treine antes, conheça seus limites.

Lubrificante – No sexo anal, o lubrificante é o seu melhor amigo. Sugerimos um produto específico para a região.

Preparando o ambiente – Dez entre dez especialistas concordam que é melhor você fazer cocô antes do ato.

Diálogo – Importante conversar com seu parceiro sobre seus receios. Tudo flui mais fácil.

Após o ato – Após o sexo anal, limpe-se com lencinhos, para evitar a propagação de bactérias fecais. Nunca passe do sexo anal direto para o vaginal (isso pode causar infecções). Se possível, você e seu parceiro devem tomar um banho completo.

 

A CHUCA

Quando falamos de sexo anal, é praticamente impossível não relacionar a prática à limpeza do ânus. A “chuca”, como é popularmente conhecida a higienização da região anal antes do sexo, é uma alternativa para evitar alguns constrangimentos na hora H. No entanto, marinheiros de primeira viagem ou quem não tem o hábito de praticar o sexo anal têm algumas dúvidas sobre a melhor forma de executá-la, especialmente para evitar algumas surpresinhas desagradáveis.

Quando a técnica é feita corretamente, a chance de “passar o cheque”, ou seja, sujar o pênis do parceiro com restos fecais, é bem menor. E vamos combinar, ninguém sai de casa com vontade de passar por esse constrangimento, né?

Os métodos mais utilizados para higienizar o reto são a mangueirinha do chuveiro e duchas íntimas vendidas em sex shops. Vale lembrar que, nos dois casos, o procedimento deve ser cuidadoso, pois pode causar fissuras e o local é propenso à proliferação de bactérias e vírus. Ouvimos alguns médicos e listamos abaixo algumas orientações de como fazer a “chuca” com chuveirinho e com a ducha higiênica:

Chuveirinho

O chuveirinho que normalmente temos no banheiro é a forma mais popular de se fazer a chuca.  A maioria dos médicos é contra esse procedimento, até porque, se não for realizado com cuidado, pode lesionar a região. Fica ao seu critério fazer ou não dessa forma.

1 – Lubrifique seu dedo e coloque-o no ânus para que ele se acostume com a estimulação. Dê preferência aos produtos à base de água. Evite lubrificantes com óleo e silicone na composição. O ideal é ficar de cócoras ou sentado no sanitário;

2 – Retire o bico do chuveirinho e lubrifique também a ponta da mangueira. Introduza o a pontinha da mangueira já aberta, com pressão baixa, na entrada do ânus. É importante que a água não esteja quente;

3 – Na sequência, conte uns 4 ou 5 segundos, retire a mangueira e evacue no vaso;

4 – Faça o procedimento diversas vezes até que a água de chuca saia limpa, transparente.

 

Ducha Higiênica

A ducha higiênica, também conhecida como chuca portátil, é um produto desenvolvido especialmente para a limpeza do ânus e, por isso, considerado o mais seguro pelos médicos. Pode ser encontrada em Sex Shops.

Existem diversos modelos no mercado. Dos mais simples até aparelhos importados com variados tipos de aplicadores. Não vamos fazer o passo a passo de uso, porque esse produto vem com modo de usar e o melhor é seguir as orientações do fabricante.

 

Agora que aprendeu como fazer uma chuca, você estará preparado(a) e para fazer um sexo anal gostoso e sem constrangimentos! Lembrando, claro, que o uso de preservativo durante o sexo anal evita doenças sexualmente transmissíveis e o contágio de bactérias.