Confira alguns dos piores casais ioiô das telas

Com a divulgação da data de estreia do terceiro filme da saga After, que chega aos cinemas no dia 25 de agosto, de acordo com confirmação da Diamond Films, a polêmica dos piores casais ioiô volta à tona.

A franquia, protagonizada por Josephine Langford e Hero Fiennes Tiffin, conta a história de Tessa e Hardin, desenvolvidos na saga de livros que leva o mesmo nome. No entanto, os fãs de romance não estão muito satisfeitos com o anúncio.

Isso porque o filme continua reforçando um velho comportamento das séries e filmes, o relacionamento ioiô, com alguns exemplos ruins para a vida real.

Esse efeito é identificado quando o casal entra numa espiral de términos e retornos, como explica o psicólogo e pedagogo Matheus Vieira para a Betway Insider.

Agora, o lançamento de After para o seu terceiro e último filme reforça essa abordagem, e não é vista de maneira positiva, pelo público ou pelos especialistas.

 

Alguns dos piores casais ioiô das séries e cinema

Nos seriados, alguns términos e reconciliações são abordados de forma leve e divertida, mas nem sempre isso acontece. As idas e vindas podem ser muito mais longas, complicadas e dolorosas, inspiradas por alguns exemplos ruins que vemos no cinema.

Por isso, vale a pena conferir os piores casais ioiô das séries e cinema, e saber onde não se inspirar:

 

1. Carrie e Big, de Sex and the City

Carrie e Mr. Big estão entre os casais mais controversos das séries dos anos 2000. Eles duraram mais de 10 anos, e passaram por dois casamentos, mas não estão entre os melhores exemplos das séries.

A personalidade dos protagonistas faz com que briguem a maior parte do tempo. Segundo análise da Betway em sua matéria especial, eles passam 25% de toda a trama separados.

Alguns dos momentos marcantes do casal incluem Big deixar Carrie no altar, voar até Paris para tirá-la da cidade e os diversos momentos em que ambos trocam xingamentos nada agradáveis. Inclusive, em 2 dos 3 términos, foi Carrie quem tomou a iniciativa.

Por isso, embora estejam entre os casais mais lembrados do seriado, eles são um dos casais ioiô com os piores exemplos das telas.

 

2. Ryan Atwood e Marissa Cooper, de The O.C.

The O.C. possui alguns casais ioiô problemáticos que se enquadram nessa definição, mas um dos piores exemplos são Ryan e Marissa.

Isso porque a trama traz a garota rica e mimada e garoto pobre da periferia, que se apaixonam e cometem uma série de decisões erradas e imaturas. Para muitos fãs, Ryan só estava em busca de um suporte para se reerguer dos dramas familiares, enquanto Marissa queria atenção e seguia em um caminho de autodestruição, entre drogas e álcool.

No ranking montado pelo site de roleta online Betway, Summer e Seth, também de The O.C., estão em primeiro lugar entre os casais ioiô do show, com mais de 20 idas e vindas durante todas as temporadas.

Entretanto, os protagonistas acabaram tendo seu final feliz, e não foram um exemplo tão problemático quanto Ryan e Marissa.

 

3. Blair Waldorf e Chuck Bass, em Gossip Girl

Com 90% de idas e vindas durante todas as temporadas, Blair e Chuck também não estão entre os melhores exemplos das séries, sendo um dos casais ioiô mais conhecidos dos anos 2000.

A história dos protagonistas não se inicia de maneira muito positiva, e os envolvimentos dos personagens, com Blair namorando o melhor amigo de Chuck, por exemplo, também não contribuem para a história deles.

O drama, que faz parte do desenvolvimento da trama geral, muitas vezes trouxe o pior do casal, além das brigas constantes, términos e reconciliações e hábitos questionáveis.

 

O que um relacionamento ioiô pode causar

Os exemplos ruins dos casais ioiô não ficam apenas nas telas, e muitas pessoas vivenciam o pior lado desta abordagem.

É o caso da confeiteira Tiffany Macedo*, de 25 anos, onde seu primeiro relacionamento tinha essa característica, colaborando para um cenário que a levou à depressão. “Parando pra pensar, eu acredito que sempre tenha sido assim. Toda vez que eu brigava, eu ficava brava e ia embora. Não falava com ele, a gente ficava sem falar, mas toda vez que nos víamos, voltávamos”, contou em relato para a Betway.

Tudo girava mesmo em torno da quebra de expectativas. “Eu ficava muito brava porque ele não me respondia, não me atendia, ficava só no mundinho dele. Quando estávamos juntos, tudo bem. Mas de longe, a gente não falava. Eu ficava chateada e já chegava nele falando um monte de coisa. Foi assim durante 4 anos”, confessa.

Ao contrário das séries, o desgaste não teve um final feliz. “Só acabou de vez quando os dois pararam de se ver e se bloquearam nas redes sociais. Nunca mais nos vimos”, relata a confeiteira.

Por isso, é importante não seguir os exemplos dos casais ioiô das séries e filmes, sejam os clássicos, ou os lançamentos, pois a história é sempre a mesma, e pode não melhorar.