genericos.gambiarra

Eu sou o tipo de sujeito que se esforça ao máximo para cumprir com os preceitos do nosso Ordenamento Jurídico. Um bacharelado em Direito me fez ver que as nossas contradições sociais são ainda mais absurdamente complicadas do que supõe a vã filosofia leiga.

Nesse mês de dezembro, fui diariamente na banca em frente ao trampo para perguntar se a Playboy nova já tinha chegado. O jornaleiro já não aguentava mais aquele onanista de gravata todos os dias mal se contendo de ansiedade pelo xibíu da Juliana Knust.

playboy.capas.knust

Mal sabia ele que na verdade a nudez da moça da novela não era o motivo da minha incessante busca. A última Playboy que comprei na vida deve ter sido em 98 ou 99, e nem me lembro qual poderia ter sido. O lance é que a edição natalina deste ano viria com o calendário Axe/Playboy 2008 contendo três espécimes blogueiros da melhor qualidade: Dani, Marina e Mirian. E, a essas alturas quem acompanha o TRETA tá careca de saber, pode-se dizer que uma pequena fatia do mérito cabe à nossa humilde tomada.

A revista ainda não tinha chegado nas bancas quando o Anderssauro revelou um scan do calendário para acabar de vez com o mistério. Aí vieram outros posts e os vídeos, com mais detalhes e informações. E nada da revista.

calendario.axe.dani

Abrindo a caixa postal do TRETA, dos 263 e-mails novos aproximadamente 17 mensagens traziam as fotos da Juliana Knust nua, pelada e sem calcinha, no ensaio de capa da edição de Dezembro da revista Playboy. Fotos sacaneadas escaneadas da revista, em baixa qualidade, tipo essas.

O site da Playboy também liberou algumas fotos de Juliana para divulgação. O mais engraçado é ver frustradas as tentativas dos desenvolvedores web em tentar impedir a apropriação indevida de conteúdo virtual.

playboy.knust1

As fotos estão lá, expostas no veículo oficial, e nego ainda espera que a comunidade onanista não dê o seu jeitinho de copiar e repassar o nú artístico do momento.

Botão direito do mouse indisponível? Firefox neles:

firefox.playboy

firefox.playboy2

Simples assim.

eu.(L).firefox

Se, sem qualquer esforço, eu consigo acessar um conteúdo exclusivo a custo zero no conforto do meu lar antes mesmo de ter a oportunidade de pagar por ele na via oficial, será que já não está na hora de rever a logística de distribuição da firma?

 playboy.knust2

É por essas e outras que as mídias e produtos tradicionais nunca vão conseguir acompanhar a revolução do Gambiarra Lifestyle.