Felipinho

 

É, amigo. Você que, pra não passar o natal sozinho chorando na cama em posição fetal com o dedo na boca, se meteu numa ceia natalina familiar e não pode chegar sem uns presentes pra garotada, se fodeu. Hoje em dia qualquer pedaço de plástico ou borracha vendido numa loja de brinquedos custa os olhos da cara, e te faz ficar ainda mais saudosista dos brinquedos da sua época…

– – –

Meu amigo secreto é o Jesus Manero.