•  
  •  
  •  
  •  

Diversas marcas já possuem linhas específicas sem ingredientes animais.

 

O vegetarianismo já é um termo conhecido e diz respeito à alimentação que exclui os alimentos de origem animal. Em geral, as pessoas adotam esse tipo de dieta por respeito à vida dos animais. Porém, agora uma nova ideia tem ganhado força: o veganismo.

Além de não comer carne ou outros alimentos de origem animal, os veganos só utilizam produtos veganos, ou seja, aqueles em cuja produção não foram usados nada relacionado aos animais. Entenda melhor essa ideia, quais são as vantagens do estilo de vida e como é possível aderi-lo!

 

Afinal, o que são produtos veganos?

Deixar de consumir alimentos animais pode ser mais simples do que analisar os demais produtos. Por exemplo: como saber que um shampoo é vegano e outro não? Atenta a essa tendência, a indústria de cosméticos está aumentando o portfólio e informando os consumidores nas próprias embalagens¹.

Atualmente, diversas marcas colocam o símbolo de uma folha no produto, o que indica que aquele produto pode ser consumido por quem é vegano. Na prática, esses itens não utilizam animais na composição ou algo proveniente deles – como proteína de ovo – nem fazem testes em ratos, coelhos, etc.

Todo o processo é feito de maneira mais natural e sem agredir a natureza. Para atestar as informações dos fabricantes existe ainda a Sociedade Vegetariana Brasileira. Ela emite uma certificação de validação aos fabricantes, apesar de não ser obrigatória para a venda dos produtos.

Além dela, existem outros órgãos espalhados pelo mundo que têm função semelhante. A Natura, por exemplo, tem alguns cosméticos atestados pela UEBT (União para Biocomércio Ético, em tradução livre), como a linha Tukumã, um hidratante antissinais que estimula a produção de ácido hialurônico, de acordo com a Revista da Natura².

Vale notar ainda que existem alguns componentes que costumam ser de origem animal e que o consumidor pode identificar no momento da compra. Por exemplo: colágeno, glicerina, carmino, ácido caprílico, etc. Caso conste na embalagem que o produto tem ao menos uma dessas substâncias, pode ser que ele não seja vegano. A glicerina, por exemplo, pode ser obtida por animais ou plantas.

 

 

Quais são as vantagens dos produtos veganos?

Apesar de os produtos veganos estarem mais relacionados com a proteção animal, eles também possuem vantagens importantes para os consumidores. Por serem feitos à base de plantas, e com menos componentes artificiais, eles não costumam causar tantas alergias. Então, quem tem a pele mais sensível pode ficar mais despreocupado ao usar essas alternativas.

As fabricações veganas são benéficas ainda ao meio ambiente. Como esses produtos diminuem o consumo de animais – e a criação de gado causa um forte impacto ambiental – de forma indireta eles ajudam a natureza.

Segundo estudo da NASA³, os gases de metano emitidos pelos bovinos são até 11% piores para o efeito estufa do que se imaginava há alguns anos. Os estudos apontam que essa é a substância mais prejudicial à camada de ozônio e que, consequentemente, se torna mais vulnerável às radiações ultravioleta e gerando mais aquecimento em nível global.

Cada vez mais comum, o termo veganismo surgiu para ficar. Na prática, ele representa o estilo de vida sem o consumo animal, inclusive com relação a cosméticos. Além de preservar o meio ambiente, esses itens são mais suaves e causam menos alergias a quem os utiliza.

 

Fontes:

1 – Artigo da Veja sobre a tendência do veganismo: https://saude.abril.com.br/alimentacao/veganismo-
e-pop-o-que-e-quais-sao-os-beneficios-e-no-que-ficar-de-olho/

2 – Linha Tarumã na Revista Natura: https://www.portafolhetos.com.br/natura/

3 – Estudo sobre o efeito dos gases dos bovinos no efeito estufa:
https://cetesb.sp.gov.br/biogas/2017/10/01/o-papel-da-flatulencia-dos-bovinos-no-aquecimento-global-e-largamente-subestimado/ 


  •  
  •  
  •  
  •