Este blog milita timidamente a cada post para que a sociedade tome as rédeas do ordenamento jurídico que a rege e, portanto, me sinto legitimamente emocionado ao ver as primaveras internacionais inspirarem a população da maior metrópole brasileira a contestar um aumento de vinte centavos com um movimento desta magnitude.

Toda essa comoção obviamente causou uma reação à altura em forma de truculência policial e abusos gritantes de autoridade, escancarando o evidente despreparo das nossas instituições coercitivas perante os mais basilares princípios democráticos.

Num momento como este, nos faltam as palavras. Felizmente temos tantas excelentes perspectivas alheias para construirmos um panorama mais completo, como este excelente artigo no Papo de Homem, este outro do Olhômetro que reproduzimos e os Tumblrs "O Que Não Sai na TV", "Feridos no Protesto em São Paulo" e "Revolta da Salada", por exemplo.

E se a imprensa golpista noticia as coisas desta forma, fica nosso registro das cenas que abalaram o status quo em São Paulo neste junho subversivo épico:


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 

– – –

O Não Salvo mostra o que a TV não mostra.