Felipinho

 

rapper-emicida-preso-em-mg1

Charge de Carlos Latuff
 

A série de maior sucesso deste blog retorna em edição especial para registrar nos anais da história a involução democrática que assistimos (com spray de pimenta, bombas de efeito moral e cacetetes) diante de nossos olhos. Depois de levarem a tia doidona Rita Lee em cana por apologia ao uso de drogas “um baseadinho” chegou a vez do rapper Emicida dar um rolê na delegacia por desacato à autoridade (isso porque estamos falando de artistas, imaginem como são tratados os cidadãos “comuns”).

Segundo as autoridades policiais (que fazem valer o poder a eles investido com rigor quando a parte ofendida são eles mesmos), o cantor teria incitado o público de seu show em Belo Horizonte a desacatar os policiais presentes durante sua música Dedo na Ferida, e obviamente o que foi registrado no Boletim de Ocorrência foi muito além do que realmente aconteceu.

Felizmente, hoje em dia não faltam câmeras e contas no YouTube para elevar o dedo do meio e introduzir os fatos no orifício anal dos ilibados homens-da-lei:


 

Agora, caro leitor reacionário que já está com um comentário cretino na ponta dos dedos, respire fundo e me responda sinceramente se num regime democrático faz algum sentido uma instituição pública com autorização normativa para deter seus críticos (utilizando os “instrumentos coercitivos necessários”). Fica a reflexão do ~rebelde~ amigo Izzy Nobre: Quis custodiet ipsos custodes?

– – –

Mais informações sobre a prisão do Emicida aqui.