Se você ainda pensa que o Brasil vem evoluindo, e que medidas, como a liberação do saque de contas inativas do Fundo de Garantia ou até mesmo o novo modelo de retirada do FGTS, foi uma boa manobra do governo para aquecer a economia, sinto informar, mas você está errado.

Basicamente, o Brasil, que tecnicamente é considerado um estado laico, ainda se vê preso em uma série de regras e dogmas religiosos que simplesmente impedem o crescimento econômico e afetam diretamente, de maneira negativa, a população.

Por mais que pareça enredo de algum filme hollywoodiano, a alta sociedade brasileira vestia os seus trajes de gala, embarcava em seus melhores carros, enquanto os seus motoristas dirigiam-se as casas de jogos e apostas, onde passava a noite inteira bebendo e gastando dinheiro como forma de diversão.

Mas, em 1946, o então presidente Eurico Gaspar Dutra, que era militar, ouviu os pedidos da sua primeira dama, a devota Carmela Leite, conhecida como “Dona Santinha”, e por conta da sua forte religiosidade, optou por proibir os jogos de azar no Brasil, devido exclusivamente aos dogmas religiosos.

Por mais atual que essa manobra política pareça, lá se vão mais de 70 anos, e nada mudou desde então, justamente por conta das mesmas questões religiosas, que ainda teimam em orientar os governantes de um estado laico. A imparcialidade realmente não existe.

Agora você deve estar se perguntando: o que isso tem a ver com a economia brasileira? Então, vamos ao exemplo mais clássico quando se trata de cassinos e jogos de azar, a estonteante Las Vegas.

Após a depressão americana, devido à quebra da bolsa de Nova Iorque, que abalou profundamente a sociedade americana, os jogos de azar foram liberados em Las Vegas, levando o dinheiro de quem ainda podia gastar para uma região desértica e sem nenhum atrativo, o resto é história.

Com a liberação dos cassinos e jogo de apostas no Brasil, não há ser humano algum que não se beneficiaria. Uma série de novos empregos seriam criados, empresas estrangeiras investiriam seu capital no país, turistas deixariam muito mais dinheiro em solo nacional e aqueceriam a economia.

Mas, como o próprio Eurico Gaspar Dutra disse, quando proibiu os jogos no Brasil, “jogo é degradante para o ser humano”, que fez muitos dos nossos políticos, principalmente os pertencentes a bancada evangélica, pensarem assim até os dias de hoje.

Felizmente os brasileirinhos possuem acesso à internet e podem jogar, gastar o seu dinheiro e ganhar uma série de bônus de Rivalo, Bet365, Sportingbet e diversos outros sites de apostas, ou até criar uma nova profissão.

Os brasileiros são extremamente competentes em um ramo chamado de trade esportivo, onde utilizam uma série de prognósticos e cálculos matemáticos para ganhar muito dinheiro em sites de aposta, sem precisar suar o mínimo para isso, apenas assistindo e analisando partidas de futebol.

Dá para ganhar muitos dólares de apostadores internacionais, que se quer sabem o que estão fazendo. Ainda assim, os apostadores são obrigados a deixar uma bela fatia dos seus lucros para o imposto de renda, garantido que os jogos que lhe dão dinheiro ainda sejam proibidos.

Senhoras e senhores, aqui é o Brasil e nada faz o mínimo sentido!