Calma, amigo onanista, por enquanto este é o primeiro caso em que uma funcionária portadora de um grave distúrbio sexual teve o direito a se mastrubar durante o expediente garantido pela justiça do trabalho. Confira na matéria do repórter capixaba Fábio Flores:


 

BONUS TRACK:

– – –

Jurisprudência nunca é demais.


 

17 comentários