Demorou, mas abalou. O povo da Bahia, sabidamente possuidor de uma  grande participação de afro-descendentes e jamaico-descendentes, após uma longa e atribulada batalha nos tribunais pôde enfim colocar o trio elétrico na rua para lutar pelo direito de livre escolha ao melhor remédio para dor de cabeça. Confirão a hemportagem:
 

 
A maconha foi proibida no início do século passado junto com a capoeira e o candomblé, numa ofensiva reacionária para a opressão dos negros. Hoje, ilegal, é consumida diariamente por 22,5 milhões de pessoas, em sua maioria consumidores também de outras drogas, como o tabaco, o haxixe e o reggae. Segundo o articulista Marcelo Maldonado Peixoto, é uma erva natural e não pode te prejudicar, desde que você não compre, plante, e se mantenha longe dos porcos fardados. Entretanto, recentes pesquisas médicas comprovam que o uso da droga pode provocar asma, epilepsia, câncer, cãibra, histeria, perda de concentração, aumento de apetite, paranóia, bruxismo, surtos psicóticos e blogs de pseudo-humor.

– – –

Flagrante dispensado pelo Hempadão


 

5 comentários