Se você tem acesso à internet e tem uma conta no Twitter deve ter se deparado com os milhares (milhões?) de tweets sobre a autorização concedida pelo Ministério da Cultura para que a cantora Maria Bethânia pudesse captar R$ 1,3 milhão de recursos públicos de incentivo à cultura para criar um blog (mais especificamente, um videolog). Antes mesmo que as explicações devidas fossem dadas, algumas pessoas mostraram toda sua fúria fazendo de graça o que a cantora pretende fazer com essa pequena quantia.

Desnecessário dizer que muitos daqueles que estão por aí opinando sequer entenderam do que realmente se trata. Seria como sugerir que basta ter um projeto superfaturado para que o MinC concedesse a você, que tem um projeto duvidoso, o direito de colocar a mão nessa bolada.

 

Eu ainda não tenho uma opinião formada em definitivo sobre o assunto, mas adianto que sou a favor de projetos que envolvam popularizar a cultura e levar poesia a todo e qualquer cidadão que esteja a procura de entretenimento. Se o projeto citado terá ou não sucesso, vai depender de como será conduzido. A grande dica? Pelos profissionais envolvidos no processo, tudo leva a crer que tem um enorme potencial. O ponto principal, que cabe analisarmos nesse momento, é que de fato o projeto em si é suficientemente bom para convencer o pessoal que distribui as cartas no Ministério e que exatamente por isso (queremos crer) teve essa aprovação.

Agora, a grande questão que fica é: depois de tanto buzz negativo, será que alguma empresa toparia mesmo patrocinar algo desse porte, mesmo que com isso obtenha um significativo incentivo fiscal? Vamos esperar pra ver.

E lembre-se que qualquer pessoa pode, a qualquer momento, apresentar um projeto ao MinC. Existe uma burocracia envolvida, evidentemente, mas é possível. Então, que ao menos no meio de toda essa revolta, surja um ou mais projetos que tenham a aprovação e o apoio do pessoal das internets. E, para o bem dos cofres públicos, que traga um orçamento um pouco mais em conta.

betania

E aí, o que vai ser agora? Rage ou criatividade para usar os recursos de uma forma menos polêmica?

UPDATE
Veja neste artigo dO Implicante por que fica difícil acreditar que exista tanta boa fé neste projeto e tire suas próprias conclusões.


 

14 comentários