O médico especialista em fertilização Roger Abdelmassih foi preso em São Paulo/SP, acusado de nada menos do que 56 estupros. Tá nO GLOBO:

 

Aproveitando a deixa, vamos explicar aos incautos que enchem a boca pra falar em “atentado violento ao pudor” quando presenciam um ato obceno (peitinho!): o famoso atentado violento ao pudor, à honra, aos costumes e à família era a figura legal de uma conduta similar à do estupro (constranger sexualmente mediante violência), aplicada quando não ocorria especificamente cópula intro-vaginal (quer que eu desenhe?).

Para elucidar essa confusão, a Lei 12.015 de 10 de agosto de 2009 trouxe alterações no Código Penal, na Lei de Crimes Hediondos e no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), unificando as duas condutas criminosas numa única que seria a violência sexual em si, independendo do coito ou de qualquer ato consumado.

Voltando ao assunto inicial, a reportagem do Jornal Nacional foi daquelas bem apropriadas para a hora do jantar:

1SEG_20090817_201822   1SEG_20090817_201853

1SEG_20090817_202010   1SEG_20090817_202013

O site oficial do médico-monstro, no entanto, diz o contrário:

Façam suas próprias piadas nos comentários.

– – –

Entenda melhor as implicações legais da nova legislação sobre o estupro, leia este artigo do meu glorioso amigo Clécio José, professor de Direito Penal da UFES