Albert Hofmann, pai do LSD, morre na Suíça aos 102 anos

BIKE2Albert Hofmann, o químico suíço ‘pai’ do LSD, uma das mais poderosas substâncias psicotrópicas conhecidas, morreu nesta terça-feira (29), em sua casa na Suíça. Ele tinha 102 anos.
A causa da morte foi um ataque cardíaco, segundo o fundador e presidente da Associação Multidisciplinar para Estudos Psicodélicos, Rick Doblin.
Hofmman foi o primeiro a sintetizar o composto do ácido lisérgico dietilamida em 1938, mas não descobriu seus efeitos imediatamente. Cinco anos mais tarde, ele voltou a trabalhar no composto quando acidentalmente sua pele absorveu um pouco da substância. Foi a primeira vez que experimentou os efeitos da droga. “Tudo o que vi estava distorcido como em um espelho curvado”, disse ele, após a experiência.
Intrigado, o cientista decidiu experimentar uma dose maior três dias depois, acompanhado por um médico, e descreveu os efeitos do LSD.
Ele esperava que o LSD fosse usado para tratamento de doenças mentais. A droga acabou se tornando popular no movimento de contracultura dos anos 1960.

(*)Obrigado aos que lembraram do TRETA, mas qualquer assimilação é mera coincidência.