Felipinho

 
Modinha, movimento, cultura, cena ou onda passageira, não importa: as festas de música eletrônica seguem se multiplicando por todo o território nacional e atraindo um número cada vez maior de adeptos. Por sua vez, o assunto vem sendo tratado em reportagens jornalísticas, programas de TV, livros e até mesmo em revistas de fofocas de celebridades, sempre envolto a polêmicas. O resultado dessa massificação é um choque cultural sem precedentes na história do entretenimento envolvendo xiitas, sunitas, doidões, fanfarrões, bêbados ridículos, viciados, caretas, blogueiros, virgens, evagélicos e mais todo o tipo de gente, dos mais distintos valores e procedências, que se aglomeram durante algumas horas ininterruptas ante às caixas de som e sob o efeito de drogas e/ou hormônios sexuais em fúria hedonista. Só podia dar merda.

Feita esta introdução enorme, vamos direto ao difamado trecho do programa 15 Minutos da MTV, sobre raves e música eletrônica:

UPDATE:
Enquanto a gente procura uma forma de embutir o vídeo (que foi banido), assista-o AQUI.

Botafogo é o melhor!

– – –

(*) Direto das famosas raves capixabas