Vocês podem chamar de “pura incompetência”, mas a administração deste blog dá por certa a existência de um “encosto” em nossa gestão. Suspeita-se que uma cabeça de burro esteja enterrada debaixo da sede da TRETA Corporation, no mínimo.

O fato é que, como se não bastassem todas as adversidades normais pelas quais os seres humanos blogueiros são submetidos, contamos com a sorte a nosso desfavor. Ou, no popular contemporâneo, aquela famosa “uruca”. Vá lá que já estamos acostumados com crises de servidor, problemas judiciais, sabotagens, atos falhos editoriais, micos públicos homéricos, entre outras maledicências, mas às vezes ficamos cansados de toda esta propensão ao azar.

Pois bem, depois de resolver as inúmeras instabilidades da plataforma 5.0 (quase todas causadas por divergências ideológicas entre plug-ins do WordPress), estávamos bem contentes, confortavelmente instalados, quando começamos a ficar também espaçosos.

Acabamos de receber o primeiro aviso de despejo do servidor; antes que o blog desapareça, precisaremos avançar nas negociações com os novos patrocinadores. Como os mais espertos podem estar pensando, é bom corrermos pra fazer um backup dos arquivos do blog – até porque o último foi pro espaço junto com a queima do meu disco rígido. Normal.

Essas desavenças com a tecnologia, é claro, são outras constantes habituais (suspiro). Eu tinha um celular de estimação que foi parar no fundo da piscina na última bebedeira reunião de cúpula. Assim como tinha um carro que não era um Troller e não foi capaz de atravessar a enxurrada de anteontem na Veneza capixaba. Eu deveria ter previsto que ao chegar em casa haveria um aviso da Microsoft dizendo que a licença do Windows 7 expirou.

Para não transformar este editorial num mero muro das lamentações, contudo, avisamos que recebemos uma boa notícia, pra salvar a lavoura. Como alegria de pobre dura pouco, logo percebemos que a notícia não era boa para nós, editores, mas para vocês, leitores.

A novidade? A qualquer momento, no próximo post!


 

8 comentários