Felipinho

 

emo-day 

Há alguns anos uma nova tribo urbana se destacou na internet e imprimiu as facetas de seus valores, sentimentos e estilo de vida no seio de nossa sociedade. Em pouco tempo, o choque cultural ocasionado por este novo comportamento, conduziu a filosofia Emo aos holofotes virtuais, causando ainda maior estranheza e frisson em toda a humanidade quando seu maior líder, o jovem Victor Mazzei, proclamou oficialmente o dia 24 de setembro como o dia mais triste do ano: o famigerado e aclamado Emo Day.

Acompanhamos esta onda de homenagens durante os três últimos anos, e nesta derradeira edição de ontem qual não foi nossa (grata) surpresa ao constatar que não só o Nadaver.com, maior conglomerado de comunicação da América Latrina, havia abandonado a causa, mas também toda a internet acabou perdendo o interesse geral nessas criaturinhas sensíveis e deprimidas. E nós nem imaginamos o por quê.

emoday2010
 

Talvez seja o caso de dizer que a cultura Emo ganhou cores e entrou pra família.

Em meio à força maior das circunstâncias, constatamos e damos por encerrado o empenho desta obscura bandeira na blogosfera. Alguém tem alguma sugestão pro ano que vem?