De todas as paranoias tecnológicas da atualidade, muitas ilustradas em séries (como Black Mirror e Years And Years) e outras tantas concretizadas na vida real (como as fake news manipulando eleições pelo mundo), o deep fake dispara como uma das tecnologias com potencial mais aterrorizante.

O recurso, que em tradução livre seria “profundamente falso”, permite substituir o rosto de pessoas em vídeos, possibilitando colocar palavras na boca de celebridades, políticos, ou qualquer outra pessoa comum.

Abaixo, listamos alguns dos exemplos mais fascinantes (ou preocupantes, dependendo do ponto de vista):

Coração de Cavaleiro estrelando Coringa

 


 

Matrix estrelando Bruce Lee

 


 

Exterminador do Futuro 2 estrelando Sylvester Stallone

 


 

Bohemian Rhapsody estrelando Freddie Mercury

 


 

O Iluminado estrelando Jim Carrey

 


 

Bill Hader imitando Tom Cruise

 


 

Bill Hader imitando Arnold Schwarzenegger

 


 

Bill Hader imitando Al Pacino

 

No Brasil, o destaque vai para Bruno Sartori, jornalista, editor de vídeos e estudante de direito (vai precisar para enfrentar os processos). Confira algumas de suas “brincadeiras”:


 

Lula canta Mariah Carey – Obsessed

 


 

Bolsonaro, o Chapolin brasileiro

 


 

Vila Militar do Chaves

 


 

Pronunciamento de Jair Messias Temer

 


 

Bolsonaro canta O Pintinho Piu

 


 

Bolsonaro canta Xibom Bombom