Felipinho

No Espírito Santo ontem (03/03/2008) não se falou em outra coisa além do assalto ao carro-forte com rajada de fuzis e granada que resultou na morte de uma aposentada. Quando a bandidagem “trabalha” na roça é assim: o assunto monopolizou a rádio, a TV, e “deu até no Jornal Nacional”.

Quem viu a inusitada operação marginal bem de perto foi a minha digníssima, que astuta como toda cirurgiã-dentista sem a menor vocação para o jornalismo, perdeu a chance de fazer um vídeo amador do ato criminoso.

Da janela da clínica, as fotos da confusão:

carroforte1

carroforte2

(*) Peter Parker que se cuide