Felipinho
  •  
  •  
  •  
  •  

emosxpunks

No México, quem mexe com a cultura e a filosofia “emo” não fica nessa de fazer piadinhas infames com o estilo de vida angustiante e deprimido das pobre criaturinhas. Lá o pessoal chega descendo o cacete mesmo.

Durante uma má infestação pela livre manifestação da emoafetividade na Cidade do México, um grupo de punks – seita rival que concorre com a ideologia emo no arrebanhamento de jovens com problemas sexuais – partiu para a ofensiva chamando todos os presentes de “feios”, “bobos” e “caras de mamão”. O confronto foi sanguinolento.

Como se não bastasse o “emocore do mexicano doido” que se estabeleceu no local, um grupo de monges tibetanos Hare Krishnas invadiu a praça de guerra para militar pela Paz, pelo Amor, pela candidatura de Fernando Gabeira à Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro e por preços mais acessíveis dos ingredientes indispensáveis ao preparo do chá do Santo Daime.

Tá achando que é sacanagem? Veja com seus próprios olhos:

O pior de tudo é que os militantes do movimento punk (aquele que o João Gordo traiu, fundado pelo cantor Dado Dollabella) não espancaram os manifestantes emos movidos por puro preconceito, como se imaginava.

Segundo um dos agressores punk-rockers, a pancadaria teve cunho político: “Eles estão copiando nossos estilos” – afirmou o rapaz.

Tesão reprimido é foda.
 

(*) Do magnânimo Sedentário & Hiperativo


  •  
  •  
  •  
  •