Sérgio Mallandro funcionou na infância da minha geração como uma espécie de anti-Xuxa, para equilibrar a flora intestinal dos baixinhos brasileiros. Sempre o considerei um mestre do auto-deboche e adorei quando eu mesmo recebi este apelido na faculdade (acho que a idéia inicial era me difamar, mas não me recordo o motivo).

Hoje passeando pelo amplo e concorrido mercado das subcelebridades, Mallandro não viu outra oportunidade que não vender o próprio corpo para o humor stand-up:

– – –

E faço minhas as palavras da Ana sobre o cara ser disparado o favorito de A Fazenda 2.


 

5 comentários