(Autoria: Anna Ingrid)

Festas de formatura são sempre a mesma coisa. Tem um cerimonial imensamente chato onde se apresentam os novos, em sua maioria, desempregados, que vão ser lançados no mercado de trabalho pra virar estatística. Seja de que for.

Nesse momento tão importante da vida do jovem formando, a grande maioria quer uma canção que o represente e signifique alguma coisa. Na festa provavelmente estarão presentes possíveis empregadores, então o formando quer que todos pensem que ele é uma pessoa profunda que está realizando um grande feito.

Há também os que estão profundamente aliviados de se verem finalmente livres do convívio obrigatório de gente que não gosta (meu caso) e escolhem uma música só para festejar. Nas festas de formatura em que eu estive, eu percebi algumas músicas que certamente receberam mais convites do que eu:

foto-formatura_thumb

1. Cidade Negra – A Estrada

“Você não sabe o quanto eu caminhei pra chegar até aqui…” É a música de quem se sacrificou na faculdade mais do que todo mundo e ninguém sabe ou desconfia. Andou no carro do pai pra ir pra faculdade particular, teve que pagar caríssimo pra alguém fazer alguns trabalhos, precisou adular aquele professor casca grossa pra não ficar na final, enfim. A canção dos mártires.

 

2. Renato Russo – Mais uma Vez

Música de auto-ajuda. Se você for entrar com essa, minha dica pra não arruinar a festa dos seus amigos é só usar se você for o primeiro a entrar, já que a depressão do Renato Russo precisa ser esquecida ou ninguém vai ficar até o último formando.

Pela regra que deve ter escrita em algum lugar, quem entra com essa música é alguém SuPeR FeLiZ que na verdade todos odeiam e fazem de conta que se importam. Música de gente chata que convida para colação de grau porque acha que todo mundo quer perder a sexta à noite ouvindo 25 discursos de uma hora e meia.
 

3. Tema da Vitória de Ayrton Senna

Sempre tem um cidadão que acha que a faculdade é uma corrida e que ele venceu. Eu só não vejo porque entrar com o tema da vitória se você no máximo empatou com mais 49 pessoas. Mas enfim, parabéns Campeão.

 

4. O Rappa – Pescador de Ilusões

Essa é a música de quem não se arrepende de nada, seja a adulação aos professores, a amiga comunista com roupa exclusiva enchendo o saco e puxando greve quando só faltava uma prova pra acabar o semestre, a “prova oral” daquele professor cretino, ou dormir com o chefe do estágio para renovarem o contrato.

Essa é a música de quem encarou a faculdade sabendo que todos os meios justificam aquele fim. Você está formado e talvez em mais 4 anos estudando direto, passe num concurso e consiga sair de casa. Era tudo pelo bem maior.

 

5. Titãs – É Preciso Saber Viver

Mais uma música de auto-ajuda. Mas essa prega ações comedidas. É preciso ter cuidado para mais tarde não sofrer. É a música de quem tomava remédio pra a ressaca antes de beber. E bebia duas taças de vinho branco. zzzzzzzzzz Sério, parem com isso.

 

6. Queen – We are the Champions

A única vantagem dessa sobre a do Ayrton Senna é que essa música é de quem sabe que só passou porque tinha aquele amigo que facilitava nos trabalhos em grupos, individuais, provas, e assinava o nome do ausente na hora da lista de presença. E essa música é tão obrigatória que se não for escolhida por um formando, algum engraçadinho do cerimonial inclui na programação.

 

7. Skank – Vou Deixar

Com sorte, a vida leva quem escolhe essa pro inferno e ninguém nunca mais tem notícia.

 

8. Ricardo Chaves – Acabou

A faculdade e a paciência. Nessa hora tem gente pagando um extra pro garçom ficar trazendo cerveja porque não dá pra aturar isso sóbrio.

 

9. Aline Barros – (qualquer uma)

Sempre tem um evangélico que passou o curso inteiro fazendo bullying nos colegas porque ele vai pro céu, tá salvo e coisas assim e acha que é uma boa ideia pregar o evangelho enquanto todos querem que aquele castigo acabe logo pra poder beber.

 

10. Black Eyed Peas – I Gotta Feeling

É o meio internacionalmente conhecido de identificação da colega biscate que dormiu com o seu marido e do viado que ainda não saiu de Nárnia. Quando tocar, são eles que gritarão “é a minha música” e cantarão de olhinho fechado com a mão no peito.

 

CLIQUE AQUI para ler o artigo da Anna Ingrid na íntegra.

– – –

É o Fim da Várzea.


 

23 comentários