Felipinho

 

minhas fotos 067 
Pablo Nunes em missão especial para o TRETA.
 

De Vila Velha (ES) para o Rio de Janeiro (RJ), embarquei às 6h da manhã no aeroporto de Vitória para realizar o sonho de muitos: me tornar um ídolo. Mas não sem antes enfrentar alguns desafios na trajetória do sucesso.

1º desafio: a viagem
Seria a primeira vez que pisava em um território desconhecido, ambiente hostil. Paro em frente ao aeroporto – sem dinheiro, sem crédito e sem noção de onde morava o meu amigo que iria me receber em sua casa durante o evento – e me pergunto: “e agora?”. Já sem esperanças, sou abordado por Tatiana, capixaba que também estava indo participar do programa. Ela e sua mãe me emprestam o celular e enfim consigo falar com meu amigo, que me orienta a chegar até sua residência.

2º desafio: a fila
Era importante chegar bem cedo, para que a espera na fila não fosse muito longa, pois os candidatos eram atendidos em ordem de chegada, mas como todo bom boêmio, deixar de passar a noite nas quebradas do Rio de Janeiro seria difícil. Saí com meu amigo, compramos umas cervas e curtimos a noite próximo à sua casa, tocando meu violão. Quando vi, já eram 3h da manhã e eu ainda estava na rua! Acordei por volta das 7:30 da manhã (ou seja, muito atrasado), cheguei na fila para entrar no Forte Copacabana (onde seriam as primeiras audições do programa), pego a senha de nº 1537 e, como previsto, fico completamente queimado, pois até chegar minha vez de ser ouvido, ficamos embaixo do sol escaldante.

3º desafio: a audição
Depois de fritar naquele calor de matar, eu ainda tinha que estar seco e bem arrumado para a minha primeira apresentação. Já me considerando um vitorioso, só de conseguir chegar ao evento e ter conhecido pessoas maravilhosas e com muito talento, vou confiante e consigo passar da primeira audição. O meu objetivo fora alcançado, já que eu não acreditava muito que realmente conseguiria chegar até o teatro e me apresentar diante das câmeras.

Daí em diante fiquei mais assustado a cada minuto, percebendo que tinha, sim, capacidade de chegar longe! No fim das contas cheguei até a terceira audição, quando me disseram que eu não tinha o “perfil do programa” (acredito que seja um elogio).

Gostaria de lembrar a todos que apesar das adversidades (lugar, calor, ansiedade), foi inspirador estar presente nos testes, rever antigos amigos, fazer alguns novos, e conhecer tanta gente tão talentosa! Desejo toda sorte do mundo aos que ainda estão na disputa do programa e deixo um recado para os que não progrediram: o sonho é a maquina que mantém a esperança viva, por isso nunca desistam de seus sonhos!

Fiquem aí com um vídeo que produzi durante a espera, com a rapaziada que se conheceu na hora levando um som, totalmente sem ensaio, pra passar o tempo e elevar a alma. Com vocês, os verdadeiros "Ídolos":

 

E curtam também algumas fotos que fiz no evento:

minhas fotos 064

 

minhas fotos 066

 

minhas fotos 068

 

minhas fotos 061

 

minhas fotos 074

 

minhas fotos 077

 

minhas fotos 081

 

minhas fotos 083

 

minhas fotos 085

 

minhas fotos 086

 

minhas fotos 091

– – –

Cobertura especial realizada pelo repórter TRETA em ação Pablo Nunes.