Um dia eu chego em casa bêbado e descubro que o meu blog tem mais visitas que o túmulo do Jim Morrison em Père-Lachaise (A sepultura do vocalista do The Doors é a segunda maior em visitações no cemitério francês). Olho ali, vasculho acolá e descubro que o Cocadaboa me linkou.

Fico feliz, jogo essa letra pra algumas mulheres. “Oi eu sou Vic e fui linkado pelo Cocadaboa”. Porém, nada acontece e sigo a minha vidinha do blogueiro mais desligado da blogosfera.

A vida passa e outro dia chego em casa bêbado e descubro que o meu blog tem mais visitas que o túmulo do Allan Kardec em Père-Lachaise (não estou falando daquele atacante meia boca do Vasco e sim do pai do espiritismo que escreveu mais livros depois de morto do que eu e você que estamos vivos. Ah sim, é dele a sepultura com o maior número de visitações. ). Sacudo dali, vou pra lá e descubro que o Treta fez do meu blog uma carta do Super Trunfo de Blogs;

Fico feliz pra caralho. (Será que eu posso falar palavrão no blog dos outros?). Vou pra night e começo a jogar essa letra para as mulheres. “Oi, eu sou Vic e sou uma carta do Super Trunfo de Blogs”. Porém, nada acontece e sigo a minha vidinha do blogueiro mais desligado da blogosfera.

Um dia, chego bêbado em casa e recebo um e-mail. Assunto: escrever no Treta. Como assim? Ontem mesmo eu era um leitor! É como se o Marcelo Madureira saísse da sua televisão e falasse: quer contribuir no Casseta? Bem, não é bem isso. O Ivo do Treta tem mais cara de macho, mas vamos lá, guardada as devidas proporções é quase a mesma coisa. É claro que eu fiz o mais sensato que qualquer ser humano faria. Recusei. Como assim, escrever no Treta? Eu não sou tão inteligente para isso. Eu não sou tão idiota para dar conta. Mandei um e-mail bem educado para o Newman recusando e assunto encerrado.

Mas a curiosidade mata e fui dar uma olhada em quem estava escrevendo no Treta.

Ian, Judão, Sampson Moreira, Edney Souza (sim, ele mesmo) e Rosana (Vamos lá, eu compraria a PlayBoy com a Rosana na capa. Mesmo que ela fosse convidada só para uma entrevista). Sem falar do Theo, o Mazzei e a galera do Haznos.

Logo eu que até ontem usava o template do blogger no meio desses que o Faustão diria “Dinossauros da internet brasileira”. É a minha chance.

Agora, eu bêbado vos escrevo. Sem assunto algum e só com um interesse.

Alguma candidata?