Enquanto nosso podcast sobre o tema está no forno (e deve sair a qualquer momento), precisamos registrar aqui no TRETA este vídeo maravilhoso do Meteoro, que resume a história e levanta excelentes reflexões sobre o caso:

 

Após a repercussão negativa (e a perda de patrocinadores), não demorou para o youtuber Julio Cocielo vir à público em seu canal para pedir desculpas pela piada racista publicada em seu Twitter:

 

Toda essa história teve ainda um efeito colateral inusitado: diversos outros youtubers e influenciadores digitais tiveram que se manifestar sobre antigos tuítes racistas, machistas, homofóbicos, transfóbicos, etc., recuperados pelos internautas, que também pediram suas cabeças junto às empresas que com eles anunciam:

 

E teve também esse texto do Ronald Rios pedindo desculpas.