•  
  •  
  •  
  •  

O humor capixaba (se é que existe um), responsável por trazer ao mundo pérolas como o TRETA, a Quase e o Chay Suede, acaba de aprontar mais uma…

Nascido no festivo município de Alegre, no interior do Espírito Santo, o professor universitário (e mestre) de cinema, audiovisual e novas mídias, Douglas Domingues é mais um produto de exportação e orgulho capixaba morando em São Paulo há 11 anos.

Aficionado por quadrinhos baratos, filmes ruins e música esquisita, ele acaba de lançar seu livro de estreia:

“Uma fuinha sobrenatural se instalou em meu cérebro e outros textos igualmente imbecis”, coletânea de contos e poesias do escritor, tem evidente influência do humor nonsense britânico – com um toque de brasilidade.

Nos obrigando a cair no clichê de mencionar o tradicional grupo britânico Monty Python, esse tipo de humor bizarro ou “sem sentido”, que trivializa o fantástico, influenciou toda uma geração de desenhos animados infantis e ganhou ainda mais força “com o advento da internet” (mais um clichê), incorporando a chamada “cultura geek” (combo!) – que tem no xará Douglas Adams seu maior representante literário.

A capa é assinada pelo Victor Bello, grande nome dos quadrinhos undergrounds e responsável por obras como Úlcera Vortex (2017) e O Alpinista (2019):

Para os próximos leitores, o autor recomenda: “o formato de textos curtos o torna uma ótima opção para se ler na intimidade do banheiro”.

Compre o livro em formato e-book na loja virtual da Amazon: https://amzn.to/3bBk0p3

 

Via Aqui Notícias e Ultraverso.


  •  
  •  
  •  
  •